Até 1930, a amamentação foi uma prática universal. Durante essa altura, a fórmula para bebés, feita de leite de vaca modificado, foi desenvolvida e tornou-se um símbolo de uma sociedade abundante. Isto fez com que existisse um grande declínio da amamentação.

Agora a amamentação está novamente a ser bastante promovida porque desde 1960, vários estudos comprovaram os beneficios da amamentação e a superioridade do leite materno. Crianças que foram amamentadas tem tendância ter menos inciddência de doenças como por exemplo constipações, diarreias ou infeções do ouvido. Adicionalmente, os bebés que foram amamentados têm menos alergias. A amamentação é também importante para o bem-estar psicológico da mãe e do bebé.

No entanto, a amamentação é muitas vezes um desafio desagradável para a mãe por causa de mamilos invertidos ou doridos, infeção do peito (mastite), candidíase na boca do bebé e no mamilo, a constante perda de leite e as suas implicações socias, ou simplesmente uma fraca produção de leite que pode gerar sentimentos de culpa e incompetência.

A sucção neonatal induz a alterações visíveis na pele do mamilo, especialmente inchaços e escaras (crostas). Bolhas, áreas inflamadas e descamação são também frequentemente observadas (Ziemer 1993). As estatísticas revelam que entre 80% a 95% das mulheres que amamentam irão ter algum nível de dor, em que 26% reportam dor extrema dos mamilos (Newton 1952, Walker 1989). É evidente que o um mamilo traumatizado é bastante comum (Cable 1997).

Mamilos doridos podem inibir o reflexo de descida do leite (Ejeção do leite). Quanto mais a mãe se torna tensa, cria-se um círculo vicioso que geralmente conduz à cessação da amamentação.

Danos no mamilo podem ser fatores de predisposição para infeções com microrganismos como a Candida Albicans ou Staphylococcus aureus e aumentar o risco de desenvolver mastites, caso a infeção ascenda ao ducto lactífero (Amir 1991, Livingstone 1999).

O mais importante para prevenir danos e dor nos mamilos é ter uma posição de amamentação e sucção correta do bebé. (Klaus 1987).

Existem outros fatores que também contribuem para mamilos gretados, como por exemplo produtos que removem a lubrificação natural da pele do mamilo (sabões, champos), infeções fúngicas e eczemas ou tendência para ter a pele seca. Uma higiene apropriada com produtos especificos é também imperativo.

The olO antigo método aplicado em casos de mamilos fissurados ou gretados era mante-los secos. No entanto, as feridas curam-se num ambiente húmido, e curam-se sem o desenvolvimento de escareas ou crosta. Assim, o novo método é criar uma barreira hidratante na área afetada, pois irá reduzir a evaporação da humidade natural presente na pele.

Felizmente, hoje em dia, o conhecimento da importância da amamentação vem acompanhada com mais conhecimento sobre como prevenir e tratar os problemas de mães que amamentam.

Mais informação profissional: